Projecto de Investigacao e Transferencia de Tecnologias para o Aumento da Produtividade do Arroz, Milho e Trigo

O Projecto em referência enquadra-se na operacionalização da Estratégia de Ciência e Tecnologia de Moçambique (ECTIM 2006-2016), que preconiza no seu Objectivo Estratégico 6, Promover o desenvolvimento de recursos humanos a todos níveis nas áreas de ciência, tecnologia e inovação.

Constitui objectivo do Projecto, o estabelecimento de Pólos de Investigação e Transferência de Tecnologia para reforçar o processo de formação e capacitação dos recursos humanos para melhor intervenção na cadeia de produção das culturas de Arroz, Milho e Trigo.

Para além da Investigação e Formação, os Pólos tem por missão garantir a transferência de tecnologia de produção de Arroz, Milho e Trigo para 12 mil produtores.

 

I.    ASPECTOS INTRODUTÓRIOS SOBRE O PROJECTO

1.1.  Componentes do Projecto e Principais Intervenientes

O Projecto intervém em três componentes nomeadamente (I) Investigação, (II) Formação e (III) Transferência de Tecnologia. O quadro abaixo mostra a operacionalização das três componentes assim como os respectivos intervenientes.

Componentes Actividades Intervenientes
Investigação ·      Identificar e testar tecnologias apropriadas para a produção, secagem, armazenamento, processamento e controlo de qualidade;

·       Desenvolver pacotes tecnológicos de Arroz, Milho e Trigo adaptados às condições agro-ecológicas.

·       Realizar o intercâmbio entre especialistas da Índia e Moçambique.

·     IIAM – Centros Zonais;

·     Instituto Superior Politécnico de Gaza;

·     Instituto Superior Politécnico de Manica;

·   Universidade Católica de Mo-çambique; e

·   Universidade Lúrio.

Formação ·      Realizar acções de formação para os docentes e estudantes das Instituições de Ensino Superior e Técnico Profissional, extensionistas, técnicos agrários em diversas áreas (Ex.: Mecanização Agrícola; Agro-processamento; Gestão pôs colheita; e Agro – negócio). ·    Escola Técnica Familiar Rural, Mandlakazi;

·    Escola Profissional Agro-Pecuá-ria de Caia;

·    Instituto Superior Politécnico de Gaza;

·    Instituto Superior Politécnico Manica; e

·    Instituto Agrário de Chimoio.

·    Universidade Zambeze;

·    UEM – Escola Superior de Negó-cios e Empreendedorismo de Chibuto.

Transferência de Tecnologia ·        Garantir a transferência de pacotes tecnológicos dotando os produtores de conhecimentos e técnicas apropriadas para o aumento da produtividade de arroz, milho e trigo. ·    Centro de Investigação Transferência de Tecnologias para o Desenvolvimento Comunitário (CITT),

·    IIAM-Centros Zonais;

·   Serviço Distrital de actividades Económicas.

 Tabela 1: Componentes do Projecto e principais intervenientes.

1.1.    Locais de Implementação do Projecto

O Projecto está sendo implementado em Cinco (5) Províncias abrangendo Seis (6) Distritos. Em cada Distrito é estabelecido um Pólo de Investigação e Transferência de Tecnologia especializado em determinada (s) cultura (s), conforme ilustram a tabela e o mapa a seguir:mapaindiano

Província Distrito Localidade Distância

da Sede Distrital

Cultura
Gaza Mandlakazi Mapandane 6 km Arroz
Manica Báruè Maximino

 

15 km Milho

Trigo

Manica Manica Bandula 35 km Milho  Trigo
Sofala Caia Murraça 25 km Arroz

Milho

Tete Angónia / Tsangano Ulóngue 3 km Milho

Trigo

Nampula Angoche /

Larde

Namitoro Sede 60 km Arroz
Tabela 2: Locais de implementação do Projecto

1.1.  Critérios usados na selecção dos Locais de Implementação do Projecto

Para a selecção dos locais, fez-se a conjugação de dois (2) critérios, a saber:

  1. Critérios definidos pelo financiador
  • Existência de associações de produtores;
  • Existência de cursos de água (rios);
  • Existência de facilidades e vias de acesso
  • Existência de rede eléctrica;
  • Disponibilidade de uma área próxima a uma Vila.

 

  1. Critérios definidos pelo Governo de Moçambique

Para a indicação dos locais houve uma articulação entre o então Ministério da Ciência e Tecnologia e os Governos Provinciais e Distritais, tendo-se observado os seguintes aspectos:

  • Condições agro-ecológicas favoráveis as culturas de Arroz, Milho e Trigo;
  • Historial de produção das culturas visadas pelo Projecto.

1.2.       Planta Modelo do Pólo

Em cada Pólo estão projectadas infra-estruturas para a operacionalização das três (3) componentes do Projecto (Investigação, Formação e Transferência de Tecnologia). A figura 2 ilustra a planta-modelo aprovada pelo então Ministério das Obras Públicas e Habitação.

legenda

Figura 2: Planta-modelo do Pólo

Legenda:

  • Parque dos meios circulantes;

2- Oficina para montagem, manutenção e reparação de equipamento;

3 – Armazéns e unidade de processamento;

4 – Laboratórios e unidade de treinamento;

5 – Bloco da administração;

6 – Sala dos seguranças;

7 – Casa das motobombas;

8 – Sala de Vermi-Compostagem; e

9 – Campo de demonstração (de 2ha).

1.1.       Operacionalização do Projecto

Durante os 5 anos de vigência do financiamento (2014-2018), o Projecto pressupõe a implementação das actividades em duas fases: (1) estabelecimento e (2) cooperação tecnológica. Para tal, foi identificada, através de um concurso público, uma empresa indiana, Angelique International Limited, que é responsável pelo estabelecimento dos Pólos bem como pela Transferência de Tecnologia para a contraparte Moçambicana.

1.1.  Estrutura de Gestão do Projecto

De modo a garantir o processo de estabelecimento e desenvolvimento do Projecto, foi definida uma estrutura de Gestão que compreende dois níveis, nomeadamente: Central e Local (figura 3).

organizacao

Assista o Video sobre o Projecto

Imagem de Amostra do You Tube